Apaixonados pela dor

Para o médico cuidar de um paciente, primeiro precisa conhecer a dor que ele está sentindo e qual a sua reclamação. Assim é também no mundo dos negócios: você deve primeiramente querer compreender a dor do mercado, do que o público sente falta, qual o problema que você precisa e quer resolver, para só depois encontrar a solução e a cura.

É importante você acreditar na sua proposta de solução, mas se ficar apegado à ela e não for nem um pouco flexível, pode ser que, caso alguma coisa mude no meio do caminho, você fique com o seu foco desajustado. E aí, pode dar brecha pra alguém que percebeu isso entrar no seu lugar.

Os apaixonados pelo problema têm o poder de mudar o mundo, porque eles focam seu esforço no lugar certo, que é justamente a dor das pessoas. “O que elas precisam?”, pergunta ele. E quanto mais eles pensam nelas, quanto mais eles focam no público, melhor eles entendem o que de fato aflige a sociedade.

Será que você não está dispensando muita energia para encontrar a solução antes mesmo de conhecer o problema em sua totalidade? E se optar um pouquinho pela flexibilidade, e tentar entender melhor e mais profundamente a dor? Quem sabe a resposta que você procura esteja bem ali?

Ibraim Gustavo é jornalista, escritor e educador, Pós-graduado em MKT e MBA em Comunicação e Mídia

Publicado às 12h08

Receba notícias pelo celular clicando em www.circuitodenoticias.com.br/whatsapp e nos dê um oi para o cadastro