Bolsa de Valores: você sabe as diferenças entre a B3 e Bovespa?

Conheça de uma vez por todas se existe e qual é a diferença entre a B3 e a Bovespa e saiba onde investir o seu dinheiro.

O primeiro semestre de 2020 foi marcado mundo afora pela chegada da pandemia causada pelo Covid-19 e pela quarentena imposta para tentar conter a disseminação dessa doença. A crise no Brasil não foi apenas sanitária, como também econômica, causando um grande caos e desespero na vida dos trabalhadores e empresários que tiveram que modificar as suas ações para manter as contas em dia e não se endividar.

Dessa forma, muita gente passou a buscar as ações mais baratas da B3 como tentativa de investimento de última hora e na tentativa de conseguir uma renda extra para sobreviver em meio a crise.

Entretanto, tomar decisões como essa sem um prévio conhecimento sobre o mercado financeiro pode ser muito perigoso e, no pior dos cenários, levar a perda de dinheiro e endividamento. Uma das principais dúvidas que surgem em novos investidores é: qual a diferença entre a B3 e a Bovespa?

Muitas pessoas acham que se trata da mesma organização, mas será que não existe diferença nenhuma? São esses pequenos detalhes que podem fazer a diferença na hora de fazer o melhor tipo de investimento. Conheça agora tudo sobre esses termos e saiba se eles são realmente iguais.

O que é a B3

Aqui no Brasil, a B3 é a responsável pela Bolsa de Valores. Se você já conversou com alguém que invista ou já leu algum material sobre investimento em ações, provavelmente já ouviu falar dela. A B3 é uma empresa que, além disso, também administra e cria sistemas de:

Negociação;

Compensação;

Liquidação;

Registros;

Depósitos para diferentes categorias de ativos.

Isso significa que é possível negociar na Bolsa, através da B3, em diversos tipos de aplicações, incluindo: commodities, moedas estrangeiras, investimentos em renda fixa e, é claro, ações. Ainda é possível obter e investir em ações da própria B3 no Ibovespa.

História da B3

Provavelmente o início da confusão entre B3 e Bovespa se deve ao fato de que a própria B3 já teve diferentes nomes ao longo da sua história.

De maneira geral, a empresa é resultado da união entre a BM&F e Bovespa, entretanto, logo após essa união, ocorreu uma fusão entre nova a BM&F Bovespa e a CETIP, originando a B3 como conhecemos hoje.

De 1890 a 1935

O primeiro rascunho da instituição começou ainda no século XIX, quando a mesma foi criada no ano de 1890 sob o nome Bolsa Livre. Nesse início, tanto a compra e venda de títulos quanto a intermediação entre o banco e o cliente eram serviços totalmente inovadores para o momento.

Mesmo com tamanha inovação a então Bolsa Livre foi fechada por causa das políticas econômicas vigentes na época, como o aumento de emissão de papel-moeda e a alta da inflação. Cinco anos depois, surgiu a Bolsa de Fundos Públicos de São Paulo.

De 1935 a 2007

No ano de 1935 aconteceu mais uma mudança no nome da instituição e a mesma passou a se chamar Bolsa Oficial de Valores de São Paulo. Na década de 60, entretanto, o Brasil se encontrava imerso na presença de mais de 27 bolsas de valores espalhadas por todo território nacional e essa confusão gerava dúvidas nos investidores.

Por conta do alto número, muitas acabaram se fundindo e deram origem a novas instituições. Foi no ano de 1967 que a Bolsa Oficial de Valores de São Paulo passou a se chamar Bolsa de Valores SP ou Bovespa. Esse certamente é um dos nomes mais conhecidos da sua história.

Em 1968, um ano depois desse marco histórico, foi criado o Ibovespa, o índice de ações brasileiro. Ele é responsável por indicar a performance das ações que apresentam maior volume de negociação.

De 2007 até os dias atuais

A partir do ano de 2007 as bolsas de valores aqui no Brasil passaram de entidades sem fins lucrativos para empresas de capital aberto. Assim, aqueles que possuíam títulos patrimoniais se converteram a acionistas em um processo que ficou bastante conhecido como desmutualização.

Conforme dito anteriormente, em 2017, ocorreu a fusão entre a BM&F Bovespa e a CETIP - duas gigantes do setor - que deu origem à B3. Ainda no mesmo ano, sob a supervisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a B3 se transformou em uma sociedade de capital aberto.

Dessa forma, é possível entender que, efetivamente, não existe nenhuma diferença entre a B3 e a Bovespa. Por ser uma empresa antiga, que passou por diversas mudanças e nomes diferentes, hoje em dia ainda ocorre esse tipo de confusão. Entretanto, é importante saber distinguir que a Bovespa não opera mais e a B3 sim.

Publicado às 12h08

Receba notícias pelo celular clicando em www.circuitodenoticias.com.br/whatsapp e nos dê um oi para o cadastro