28 Setembro, 2020

Setembro Vermelho usa flores para chamar a atenção para doenças cardiovasculares

Realizada no Parque Taquaral a partir de hoje, 4 de setembro, a ação é uma parceria entre a Secretaria de Saúde de Campinas e a Cooperativa Veiling Holambra. Foram colocadas três estruturas em forma de coração, decoradas com antúrios, para lembrar a impo

A Secretaria de Saúde de Campinas, em parceria com a Cooperativa Veiling Holambra, realiza, a partir desta sexta-feira, 4 de setembro, uma ação para chamar a atenção sobre as doenças cardiovasculares. No próximo dia 29 é comemorado o Dia Mundial do Coração e, a partir disso, foi criado o Setembro Vermelho. Serão colocadas no Parque Taquaral três estruturas em forma de coração, decoradas com antúrios, chamando a atenção dos frequentadores, que podem, inclusive, tirar selfies junto aos arranjos.

As doenças cardiovasculares são as que mais matam. Em 2019 foram responsáveis por 30% das mortes registradas em Campinas, sendo que as que têm maior incidência são infarto, doenças vasculares cerebrais e a insuficiência cardíaca. De acordo com o coordenador da Atenção Básica, Carlos Eduardo Cantúsio Abrahão, é muito importante cuidar do coração o ano todo. “É preciso evitar a hipertensão arterial e a obesidade, tendo boa alimentação e atividade física regular”, afirma. Ele ressalta a importância de não fumar e procurar ajuda médica em caso de necessidade.

A intenção da Cooperativa Veiling Holambra ao apoiar a Campanha é dar visibilidade às ações de conscientização da população sobre como evitar o desenvolvimento das doenças do coração, sobre os principais fatores de risco e sobre como mudar hábitos no dia a dia para levar uma vida mais saudável.

Curiosidades

O antúrio foi escolhido por ser chamado de “flor do coração” devido ao formato de suas exóticas flores. Trata-se de uma planta nativa das matas de Nova Granada, na Colômbia, onde foi descoberto em 1876. Variam de cor e de tamanho. Estima-se que, na natureza, existam mais de 900 variedades de antúrios. O curioso é que as "flores" não são a parte colorida, que é, na verdade, uma folha modificada chamada "bráctea", semelhante às do bico-de-papagaio. Suas verdadeiras flores ficam agrupadas na espiga e são quase invisíveis a olho nu. Quando a espiga fica cheia de verrugas, é sinal de que as flores vão gerar sementes.

Com informações do Ateliê da Notícia

Publicado às 11h42

Receba notícias pelo celular clicando em www.circuitodenoticias.com.br/whatsapp e nos dê um oi para o cadastro