16 Dezembro, 2018

Diego Ferraresso completa 10 anos de futebol europeu

De uma final da Copa Guaiçara para a Europa, sem escalas. A vida de Diego Gustavo Ferraresso completou 10 anos de futebol internacional em 2018. O menino, que partiu para a Europa sem a família, hoje é pai e casado com a serra-negrense Katherine Mittestainer, que acabou conhecendo pessoalmente no Velho Continente.

Dieguinho, como é conhecido em Serra Negra foi observado em uma final da Copa Guaiçara, no bairro da Serra, no último título da Ramalhada, na competição. Do mourão de cerca, um agente Fifa observou o talento do ainda menor de idade que foi convidado para se mudar para a Bulgária.

O Litex foi o primeiro clube. O convite para ter a cidadania búlgara rendeu a convocação para a seleção de base, após ser observado por Hristo Stoichkov, craque do Barcelona e maior referência do futebol naquele país.

“Passei dificuldade um pouco depois, mas, Deus me abençoou e hoje, tenho colhido frutos. Só tenho a agradecer a minha família pela força”, disse Diego. Depois do período na Bulgária, o atleta está na Polônia defendendo o Cracóvia.

Lá ele vive com a esposa e o filho Gustavo. A temporada foi difícil devido a uma lesão que o tirou dos gramados. “Fechei o ano com uma sequência de 18 jogos. Apeguei-me muito a Deus na recuperação e ele me abençoou. O time evoluiu da temporada passada e fechamos o ano entre os 9 melhores times da liga. É uma equipe formada por jovens, mas, queremos brigar pela vaga na Liga Europa, na temporada 2018/2019”, diz Diego.

A chegada da Copa do Mundo também é um fator positivo para a Polônia que disputa a competição e possui uma geração promissora com Lewandowski, Glik, Szczesny e Milik. “Acredito que é uma seleção que pode surpreender e chegar a fases decisivas”, sintetizou.

Na Polônia, Diego quer fazer uma grande temporada e buscar grandes ligas das Europa. O Brasil é um sonho para o pós carreira. “Infelizmente, as notícias do Brasil lá fora nos incomodam. Temos todo o potencial para mudar, porém, não descarto a possibildade de me manter na Europa, após o fim da carreira. A Polônia é um excelente país, com economia estável, segurança e tranquilidade”, finaliza Diego, que embarcou no sábado, 9/6, para a pré-temporada pelo Cracóvia.

Publicado às 22h56