25 Setembro, 2018

Com novo formato, 37ª Semana Juca Mulato traz quatro dias de atividades

Com o tema “Poesia e a cidade em que vivemos”, a XXXVII Semana Juca Mulato está com formato totalmente renovado e mais voltado para o estudo e reflexão da história de Menotti Del Picchia e sua relação com a cidade de Itapira. A programação contempla quatro dias de atividades variadas, todas com entrada franca, e tem a curadoria de Laís Marin de Campos. “O formato com que a Semana Juca Mulato vinha sendo trabalhado funcionou ao longo dos anos para mostrar às escolas quem é Menotti del Picchia. A secretaria ainda tem esse intuito de mostrar Menotti, porém de uma forma mais acadêmica e fazendo com que ele seja reverenciado não só pelo poema Juca Mulato, mas por toda sua história e sua obra. Menotti é um dos poetas mais importantes e influenciadores do mundo, haja vista sua fundamental participação na Semana de Arte Moderna de 1922”, enfatizou Tiago Fontolan, secretário de Cultura e Turismo.

A abertura do evento ocorre às 19h30 do dia 29 (quarta-feira) na Casa da Cultura ‘João Torrecillas Filho’ com a conferência “A Semana Juca Mulato e seu novo formato”. Em seguida, às 20h30, Luíz Martinho Stringuetti Filho ministra a primeira parte do minicurso “Poesia e Resistência”.

Na quinta-feira, 30, a agenda tem início às 18h00 na Casa da Cultura com a palestra “Do modernismo à Vanguarda Concreta” com Reynaldo Damazio. Logo após, às 19h00, o professor Antônio Donizete Pires realiza a conferência “Menotti del Picchia e a poesia moderna”. Finalizando a programação do dia, às 20h00 começa a Mesa Redonda: “A história da cidade de Itapira”, com os expositores professor Ediano Dionísio Prado e historiador William Silva e mediação de Alberto Sartorelli.

As atividades de sexta-feira, 31, também começam às 18h00 na Casa da Cultura com a Conferência: “Menotti del Picchia, divulgador do futurismo no Brasil”, com a professora Ana Paula Freitas de Andrade. Logo após, às 19h00, haverá a continuidade do minicurso “Poesia e Resistência”, com Luíz Martinho Stringuetti Filho.

No sábado, 1º de setembro, a programação é mais extensa e começa logo no fim da manhã no Parque Juca Mulato com atividades voltadas principalmente para as crianças. Às 10h00 ocorre a Oficina de Brinquedos de Sucata com as educadoras Ana Cecília Torrecillas Sartori e Lara Rocha. Mais tarde, às 11h00, haverá a apresentação da peça de teatro ‘Romeu e Julieta’, da Cia Talagadá – Teatro de Formas Animadas. E às 17h00 haverá apresentação de teatro de fantoches com coordenação de Tamara Negri Destro.

Simultaneamente, na Casa da Cultura ‘João Torrecillas Filho’, às 14h00 inicia o Congresso Científico com a apresentação de trabalhos científicos dos temas Divulgação Científica e Cultural, História de Itapira-SP e Literatura Brasileira. Logo após, às 15h30 acontece a roda de discussão “O poema ‘Juca Mulato’ na perspectiva do negro”, com a acadêmica de História Jéssica Rosa.

A premiação dos concursos de Fotografia e de Poesia da 37ª Semana Juca Mulato também ocorrem neste dia, às 17h00, no encerramento do evento na Casa da Cultura. A programação se encerra às 18h00 com o show musical. A entrada é franca.

Concursos

A Secretaria de Cultura e Turismo promove dois concursos como atividades extras da 37ª Semana Juca Mulato: Fotografia e Poesia.

O Concurso de Poesia faz parte das Oficinas de Poesia que atenderam os alunos do 5º ano das escolas municipais João Simões, Vereador José Francisco Martins, Virgolino de Oliveira e Dona Izaura da Silva Vieira. Haverá exposição dos poemas escritos pelos alunos e os três melhores serão premiados.

O Concurso de Fotografia foi aberto no último dia 6 e encerra suas inscrições nesta segunda-feira, 20. A premiação é de R$300,00 para o 1º colocado, R$200,00 para o segundo e R$100,00 para o terceiro lugar. O tema proposto é ‘Poesia e a cidade em que vivemos’, o mesmo da 37ª Semana Juca Mulato. “A ideia é que o fotógrafo, amador ou profissional, possa retratar a cidade sob um olhar poético. Queremos que as pessoas nos mostrem o que há de poético no nosso município”, explicou a curadora Lais. Todas as informações, critérios de seleção e métodos de votação estão descritos no regulamento disponível no site www.itapira.sp.gov.br.

Sobre os palestrantes

Curadoria

Laís Marin de Campos: Bacharel em Letras pela Universidade Estadual de São Paulo (2016) e Licenciada em Letras (habilitação em Português e Inglês) pela Universidade Estadual de São Paulo (2016). Pós-Graduanda em Gestão Cultural pelo SENAC. Desde 2015 tem atuado como Professora de Língua Inglesa e de Língua Portuguesa. Desde 2018 tem exercido atividades de curadoria na Casa Menotti del Picchia em Itapira.

Palestrantes

Luiz Martinho Stringuetti Filho: É Doutorando em Teoria e História Literária pela Unicamp (pesquisador CNPq). Mestre em Letras: Estudos da Linguagem pela Universidade Federal de Ouro Preto, onde também se bacharelou em Estudos Literários. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, Poesia Moderna e Teoria Literária. Atua também com revisão e edição de textos e produção cultural.

Reynaldo Damazio: é editor, crítico literário, escritor e gestor cultural. Formado em Ciências Sociais pela USP. Foi colaborador do Guia de Livros da "Folha de S. Paulo” e das revistas “Cult”, “Arte Brasileiros”, “Entrelivros”, “Mente e Cérebro”, “Nossa América” e “Literatura: Conhecimento Prático”. É coordenador do Centro de Apoio ao Escritor do museu Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura. Autor de “Poesia, linguagem” (Memorial da América Latina), “Nu entre nuvens” (Ciência do Acidente), “Horas perplexas” (Editora 34) e “Com os dentes na esquina” (Dobradura Editorial), entre outros. Traduziu “Calvina” (SM Editora), de Carlo Frabetti.

Antonio Donizeti Pires: Doutor em Letras pelo PPG em Estudos Literários da UNESP/Araraquara (2002), onde é professor na área de Literatura Brasileira desde 2004, atuando na Graduação e na Pós-Graduação. Suas linhas de pesquisa incluem a presença e as migrações do mito de Orfeu e do Orfismo na literatura brasileira (sobretudo a moderno-contemporânea), bem como a teoria e a crítica da poesia lírica e o poema em prosa. Atualmente (2013), faz pós-doutoramento junto ao PPGFIL da UnB (Universidade de Brasília) - cátedra Archai UNESCO -, onde desenvolve investigação sobre as correlações entre Orfeu/Orfismo e a filosofia grega antiga, projeto que lhe proporcionou estágios pós-doutorais concluídos na Universidad Complutense de Madrid (outubro/2014; bolsa PROPG/FUNDUNESP) e na Universidade de Coimbra (01/dezembro/2014 a 01/agosto/2015; bolsa CAPES/FCT). De 1994 a 2017, publicou um total de 81 (oitenta e um) trabalhos (3,5/ano), no Brasil e no exterior, entre artigos em periódicos arbitrados, capítulos de livros e trabalhos completos em Atas ou Anais de eventos, nacionais e internacionais. Foi co-organizador, entre 2008 e 2017, de cinco livros coletivos sobre teoria, crítica, análise interpretativa e história da poesia lírica, brasileira e estrangeira. É membro do GT Teoria do Texto Poético (ANPOLL), de que foi coordenador entre 2008 e 2012.

Ediano Dionísio Prado: Doutorando em Ciências Sociais no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas. Possui mestrado em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (2001) e graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, servidor público, cargo efetivo, do Instituto Federal do Sul de Minas, Campus Inconfidentes. Atuou como docente universitário - Instituição de Ensino São Francisco (IESF), Instituto de Ensino Superior de Itapira (IESI) e Faculdade Mogiana do Estado de São Paulo (FMG) - ministrando disciplinas nos cursos de Administração, Enfermagem, Direito, Nutrição, Serviço Social, Ciências Contábeis, Educação Física, Arquitetura, Tecnólogo em Gestão Comercial, Logística e Recursos Humanos. Atuou em colégios secundaristas - Colégio COC/ Mogi Mirim, Colégio Objetivo/ Itapira e ETEC Pedro Ferreira Alves /Mogi Mirim - trabalhando a Sociologia Geral e Filosofia. Tem formação específica na área de Sociologia, com ênfase em Itinerários e Representações do Mundo Rurall, atuando principalmente nos seguintes temas: formação histórico-social brasileira, questão agrária, movimentos sociais rurais, sindicalismo rural, resistência cultural popular, cotidiano, questão racial, Sociologia da Saúde, Sociologia aplicada à Administração, Antropologia da Saúde, Antropologia da Nutrição, Sociologia da Educação, convenções sociais, Sociologia Rural.

Alberto Sartorelli: Possui graduação em filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Interessa-se principalmente pelas áreas de Estética e Filosofia Política, com ênfase no pensamento de Theodor W. Adorno. Atualmente, realiza mestrado no programa de pós-graduação em filosofia no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, sob orientação da Profa. Dra. Taisa Helena Pascale Palhares, ocupando-se da dissertação "Adorno e a pintura: mapeamento crítico”.

Jéssica Rosa: Graduanda de História pelo IFCH (Instituto de Filosofia e Ciências Humanas) da Unicamp. Possui experiência como pesquisadora em História de São Tomé e Príncipe contemporâneo, trabalho que realiza desde 2016 no Cecult (Centro de Pesquisa em História Social da Cultura) da Unicamp. Trabalha como educadora no Cursinho Popular Dandara dos Palmares desde 2017 e atua como educadora popular na ITCP (Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares) da Unicamp. Há anos tem experiência com coletivos negros e coletivos feministas.

William Aparecido da Silva: Graduado em História (Licenciatura) pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG), bolsista de Iniciação Científica (2013) pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e Bolsista/Capes (2014-2017) no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Atualmente é Professor de Educação Básica II - Efetivo do Estado de São Paulo.

Ana Paula Freitas de Andrade: Possui graduação em Letras: Português - Italiano, pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (1992); Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (1993); mestrado na área de Língua, Literatura e Cultura Italianas (1999); e doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada (2007), ambos pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Desenvolveu projetos de pesquisa, em Pós-Doutorado, na área de Literatura Brasileira, junto ao Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo (2012); e na área de Língua, Literatura e Cultura Italianas, junto ao Departamento de Letras Modernas - FFLCH - USP (2015). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Literatura Brasileira, Literatura Comparada, Língua Portuguesa, Redação, Língua Italiana, Literatura Italiana, atuando principalmente nos seguintes temas: Os Malavoglia, Giovanni Verga, Verismo, Naturalismo; Pré-Modernismo Brasileiro, Modernismo Brasileiro, Juó Bananére, Menotti del Picchia; Futurismo italiano, Filippo Tommaso Marinetti; Gabriele D'Annunzio; Decadentismo; Produção textual (ensino e correção); Ensino de Língua Portuguesa.

Com informações de Jaqueline Lopes

Publicado às 22h56

Receba notícias pelo celular clicando em www.circuitodenoticias.com.br/whatsapp e nos dê um oi para o cadastro.