Secretaria Estadual de Turismo reforça que fluxo de pessoas não deve ser estimulado

Em reunião virtual no final da tarde desta segunda-feira, 8, com prefeitos e secretários municipais de Turismo, com participação do Chefe do Executivo de Serra Negra Sidney Ferraresso (DEM) e da Secretária de Turismo Beatriz Spignardi, o Secretário Estadual de Turismo Vinicius Lummertz ressaltou que o fluxo de turistas não deve ser estimulado nos municípios em função da pandemia do novo coronavírus.

“Durante as 5 fases do Plano São Paulo, os hotéis podem permanecer abertos, com a adoção de protocolos recomendados; no entanto nos meses da fase de resposta/transição (junho e julho) deslocamentos no estado de São Paulo não devem ser estimulados. A prioridade é a reabertura gradual e segura das atividades”, esclareceram o secretário estadual e assessores em documento apresentado e disponibilizado virtualmente aos prefeitos.

A equipe da Secretaria Estadual de Turismo também apontou na reunião, conforme consta no mesmo documento, que os hotéis nunca estiveram fechados no estado de São Paulo, por estarem classificados como atividade essencial e que a SETUR publicou uma nota em 15 de abril esclarecendo que os hotéis não estão proibidos de funcionar, mas ressaltando que a quarentena reforça a necessidade de isolamento social, evitando deslocamentos desnecessários.

Em Serra Negra, o funcionamento de hotéis, pousadas, chalés e similares estava proibido até 31 de maio por decretos municipais. Com a publicação do decreto nº 5052/2020, de 22 de maio de 2020, que flexibilizou o funcionamento das atividades econômicas no município a partir de 1º de junho, o atendimento ao público para os estabelecimentos de hospedagem também foi restabelecido, porém com permissão para atender com apenas 30% da capacidade, além da obrigação de seguir uma série de protocolos. Dessa forma, tanto no próprio decreto quanto em todas as divulgações da Prefeitura foi destacado que a retomada das atividades se deu para evitar o colapso econômico e estancar o aumento do desemprego, uma vez que o enfrentamento à pandemia no município está sob controle, mas sem deixar de alertar que “o relaxamento, o desdém ou qualquer ação que indique desrespeito ao momento que vivemos, poderá nos levar a muitos passos atrás e que a Prefeitura não hesitará em tomar medidas restritivas novamente se houver indicativos de que a retomada gradual está influenciando em números negativos no sistema público de saúde”.

Por isso, o Prefeito pediu prudência na divulgação dessa reabertura. “Não podemos esquecer que ainda estamos em quarentena. A reabertura foi para salvar empregos e os estabelecimentos trabalharem apenas com o essencial, de forma limitada, em seus respectivos segmentos. Mas infelizmente vimos algumas divulgações em redes sociais chamando os turistas como se estivesse já tudo normal. Portanto, quero destacar que nenhuma ação de marketing chamando turistas partiu da Prefeitura e que ainda não é o momento para isso”, disse.

O Prefeito reiterou ainda que, além de não estimular qualquer situação que possa gerar aglomerações, os estabelecimentos precisam estar atentos para que o decreto não precise ser revogado. “Todos devem respeitar as medidas de prevenção e protocolos estabelecidos no decreto e tomar os devidos cuidados, caso contrário, como já deixamos bem claro, se não houver colaboração dos empresários e da população, teremos que restringir novamente as atividades”, concluiu.

Publicado às 18h55

Receba notícias pelo celular clicando em www.circuitodenoticias.com.br/whatsapp e nos dê um oi para o cadastro